terça-feira, junho 21, 2011


E ficamos.
Como numa guerra onde poucos ficam para ver o fim,
Fomos ficando.
Hoje, como numa guerra, estamos vendo o fim,
Como quem vê um cadáver, é finalmente o fim
É o fim.

Nenhum comentário: