terça-feira, julho 12, 2016

O que se fez de mim


Da solidão se fez o pranto
Da amizade se fez a distância
Do amor se fez a angústia
Da paixão, a loucura

Da liberdade se fez a prisão
Do grito se fez o silêncio
Do carinho se fez a dor
Da vida, a morte

Do riso se fez a sisudez
Do afago se fez o delírio
Do dia se fez a noite
Da alegria, a tristeza

Da solidão se fez a mudez
Da liberdade se fez um grito
Do riso se fez as lágrimas
Da paixão, vida, alegria, se fez o sofrimento

(Allaymer Bonesso)

Nenhum comentário:

Venda de ascendente a descendente, sem o consentimento dos demais.

STJ. Venda de ascendente a descendente, sem o consentimento dos demais. Recurso especial. Ação objetivando a declaração de nulidade da v...